Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 16 de janeiro de 2011

TEXTO COM INTERPRETAÇÃO: "VÓ CAIU NA PISCINA"

Vó caiu na piscina

            De noite na casa da serra, a luz acabou. Entra o garoto:
            − Pai, vó caiu na piscina.
            − Tudo bem, filho.
            O garoto insiste:
            − Escutou o que eu falei pai?
            − Escutei, e daí? Tudo bem.
            − Ce não vai lá?
            − Não estou com vontade de cair na piscina.
            − Mas ela ta lá...
            Eu sei você já contou. Agora deixe seu pai fumar um cigarrinho descansado. 
            − Ta escuro, pai.
            − Assim até é melhor. Eu gosto de fumar no escuro. Daqui a pouco a luz volta. Se não voltar, dá no mesmo. Pede a sua mãe pra acender a vela na sala. Eu fico aqui mesmo, sossegado.
            − Pai...
            Meu filho vá dormir.
            − Vó ta com uma vela.
            − Pois então? Tudo bem. Quando ela sair da piscina, pega a vela e volta direitinho pra casa. Não vai errar o caminho, você sabe muito bem que sua avó não precisa de guia.
            − Por que ce não acredita no que eu digo?
            − Como não acredito? Acredito sim.
            − Ce não ta acreditando.
            − Você falou que a sua avó caiu na piscina, eu acreditei, tudo bem. Que é que você queria que eu dissesse?
           − Não pai, ce não acreditou ni mim.
           − Ah, você está me enchendo. Vamos acabar com isso. Eu acreditei quantas vezes você quer que eu diga isso? Ou você acha que estou mentindo?
           − Não te chamei de mentiroso.
           − Não chamou, mas está duvidando de mim. Bem, não vamos discutir. Sua avó caiu na piscina e daí? É um direito dela. Não tem nada de mais cair na piscina. Eu só não caio porque estou meio resfriado.
           − Ô, pai!!!    
           O garoto saiu desolado. Daí a pouco chega a mãe:
           − Eduardo, você sabe que dona Marieta caiu na piscina?
           − Até você, Fátima? Não chega o Nelsinho vir com essa ladainha,
           − Eduardo, está escuro que nem breu, sua mãe tropeçou, escorregou e foi parar dentro da piscina, ouviu? Está com uma vela acesa na mão, pedindo que tirem ela de lá, ela está com a roupa encharcada, e se você não for depressa ela morre, Eduardo!
           − Como? Por que aquele moleque não me disse isto logo? Ele falou apenas que ela tinha caído na piscina, não explicou que ela tinha tropeçado, escorregado e caído!
           Saiu correndo, nem esperou a vela, tropeçou, quase ia parar também dentro
d’água :
            − Mamãe, me desculpe! O menino não me disse nada direito. Falou só que a senhora caiu na piscina. Eu pensei que a senhora estava se banhando.
            − Está bem Eduardo − disse dona Marieta, saindo da água pela mão do filho, e sempre empunhando vela que conseguira manter acesa. − Mas de outra vez você vai prestar mais atenção no sentido dos verbos, ouviu? Nelsinho falou direito, você é que teve um acesso de burrice, meu filho!!!
(Carlos Drummond de Andrade)
Interpretação de texto:

1. Leia o trecho: 
− Pai, vó caiu na piscina.
− Tudo bem filho.

a. O que Nelsinho quis dizer? ________________________________________________________________________________________________________________

b. O que Eduardo entendeu?
________________________________________________________________________________________________________________

c. O que causou a confusão?
________________________________________________________________________________________________________________


2. No texto, predomina o diálogo, ou seja, as personagens conversam.
    Observe os sinais de pontuação e responda.

a. Para que serve os dois- pontos? ________________________________________________________________________________________________________________

b. Para que serve o travessão?
________________________________________________________________________________________________________________

3. Qual é o clímax da história? ________________________________________________________________________________________________________________


4. Você concorda com a fala de dona Marieta quando ela diz que o filho teve “acesso de burrice”? Explique o que entendeu.
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


5. Copie o texto no caderno trocando a linguagem coloquial pela linguagem culta.

2 comentários:

  1. ESSE SITE ME AJUDOU MUITO EU NAO ACABEI ESSE TEXTO:VO CAIU NA PISCINA E EU ACHEI O TEXTO TODINHO AKI QUE BENCAO

    ResponderExcluir